Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

O Piano

História:

Foi inventado por Bartolomeo Cristofori e teve sua primeira referência publicada em 1711. A invenção do piano baseava-se na possibilidade de criar um instrumento que emitisse sons com diferentes intensidades. Sons fracos e fortes, ou em italiano, do pianíssimo ao fortíssimo. Este jogo de palavras deu origem ao nome pianoforte. Com o passar do tempo o nome perdeu seu sufixo e o instrumento passou a ser chamado apenas de piano.

Características:

Existem mais de 5 mil marcas de pianos no mundo, sendo que os mais famosos por sua qualidade são os pianos alemães e ingleses. Apesar de seus inúmeros modelos e tamanhos, os pianos modernos possuem um comprimento que varia entre 1,8 e 3 metros e pesam mais de meia tonelada. Quase todos os pianos modernos têm 88 teclas (7 oitavas mais uma terça menor - lá0 (27,5 Hz) ao dó8 (4186 Hz), mas existem pianos também com 85 teclas (exatas 7 oitavas), herança dos pianos mais antigos.

Classificação:

Instrumento de cordas, também classificado como instrumento de percussão já que o som é produzido quando os batentes tocam nas cordas.

Principais ritmos:

O piano é amplamente utilizado na música e está presente na grande maioria dos ritmos ocidentais que conhecemos. O piano é um instrumento versátil, sendo usado tanto para acompanhamentos quanto para solos. Devido as suas características únicas, também é muito popular como ferramenta de auxílio no ato de compor, uma das razões que o tornou um dos instrumentos musicais mais conhecidos no mundo.

extensão do Piano

Volume do instrumento (dB):

Prática do piano normal: 60-90
Piano tocado alto: 70-105
Ref: Orquestra Sinfônica: 120 -137

Versões existentes:

Piano de cauda e piano vertical (também conhecido como piano de armário)